Oficinas de formação para professores e sensibilização da comunidade escolar movimentam escolas do Programa Integrar

Oficinas de formação para professores e sensibilização da comunidade escolar movimentam escolas do Programa Integrar

Com a proposta de fortalecer a atuação dos educadores de Paracatu (MG), assim como ampliar o conhecimento das famílias sobre temáticas relevantes ao universo escolar, o Programa Integrar promove regularmente uma série de oficinas de formação para professores e de sensibilização da comunidade escolar nas escolas apoiadas.

A iniciativa é uma das ações do programa social desenvolvido pela empresa Kinross desde 2011 com objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade da educação pública no município.

As oficinas são conduzidas por especialistas convidados e procuram trazer aos participantes ferramentas, materiais e sugestões de ações a serem aplicadas no cotidiano das escolas, contribuindo para melhorias no processo de ensino-aprendizagem dos alunos.

Neste ano, os professores e estagiários universitários que atuam no Integrar tiveram a oportunidade de participar de duas formações em Língua Portuguesa e Matemática, debatendo a aplicabilidade dos descritores do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) a partir do uso de estratégias práticas, como jogos e materiais concretos.

As oficinas nesta frente de ação tiveram uma avaliação bastante positiva por parte dos professores, sendo que 100% dos participantes consideraram os conteúdos apresentados aplicáveis no dia-a-dia. “Gostei muito da oficina de Matemática, pois ajudou a ampliar os conhecimentos e a perceber novos olhares para um bom trabalho em sala de aula”, disse a professora Paula Heloísa Campanha, da Escola Municipal Professora Maria Trindade Rodrigues.

Para a supervisora Neidemar Luiz Xavier, da Escola Municipal Ada Santana, trata-se de uma iniciativa que poderia ser ampliada ainda mais devido à importância para as escolas: “O trabalho com especialista enriquece demais”, enfatizou.

Família presente

Já as oficinas de sensibilização da comunidade escolar, envolveram pais de alunos, estudantes de Magistério, educadoras de creche, supervisores e diretores de escolas, além de professores de escolas do município.

A psicóloga Sandra Caselato, em oficinas realizadas em maio de 2015, trouxe para o debate o tema da “Comunicação não violenta”, a partir de temas do dia a dia das escolas.

De acordo com a supervisora Valdirene Ferreira Gonçalves Guimarães, da Escola Estadual Josino Neiva, a atividade despertou um amplo interesse dos familiares, garantindo uma participação expressiva de pais em outras atividades promovidas na escola. “Como relato marcante, temos o de uma mãe que, por meio da ação com as famílias que fazemos, conseguiu identificar o problema da filha e, hoje, consegue compreender melhor as dificuldades dela”.

No mês de julho, um outro ciclo de oficinas que movimentou as escolas e contou com a participação da pedagoga Ana Paula Ferreira. A especialista discutiu, principalmente com os pais, os desafios da transição dos alunos para a nova etapa da vida escolar ao final do 5º e do 9º ano. A oficina despertou um grande interesse, tendo em vista que essas etapas são marcadas pela realização da Prova Brasil e por grandes mudanças na rotina escolar, implicando, em muitos casos, no desinteresse do aluno pelos estudos, se não forem adequadamente trabalhadas pela escola e pela família.

Na avaliação da atividade, os familiares destacaram diversos aspectos positivos, enfatizando que a formação trouxe subsídios para que possam lidar melhor com as fases de mudança da vida pessoal e escolar de seus filhos, ajudando-os a orientá-los da melhor forma possível. Muitos enfatizaram, inclusive, que a oficina os fez relembrar do seu próprio tempo de escola, gerando uma maior motivação para participarem mais ativamente do ambiente escolar.

“Que bom que vocês estiveram aqui nos ensinando como ajudar nossos filhos, como ficar mais perto eles para acompanhar seus estudos e acreditar nos seus sonhos”, ressaltou uma mãe de aluno da Escola Estadual Olindina Loureiro na avaliação.

No mês de novembro, concluindo o ciclo de oficinas de 2015, o Programa trouxe à Paracatu a professora e pesquisadora Gisela Wajskop para abordagem do tema “A importância da lição de casa no desempenho escolar dos alunos”. Por meio de dinâmicas, diálogos e reflexões, a especialista estimulou a maior participação e envolvimento das famílias nesse processo, que produz melhorias na aprendizagem dos alunos, de acordo com pesquisas. Ela explicou aos pais que criar condições para que os filhos façam as suas tarefas escolares é uma forma de trazer para dentro de casa um “pedacinho” da escola.

“Eu não tinha o costume de olhar os cadernos das minhas filhas. Agora, tenho outra visão. Descobri o quanto é importante acompanhar o dever de casa delas”, concluiu uma mãe da Escola Estadual Affonso Roquette, após participar da atividade.

Para saber mais sobre o Programa Integrar acesse o site:

Conheça também a publicação Avaliação & Aprendizagem no seguinte endereço: